sábado, 17 de abril de 2010

1º ANO - EGITO E MESOPOTÂMIA

MESOPOTÂMIA
A VIDA ENTRE OS DOIS RIOS
A GEOGRAFIA PRIVILEGIADA DO ATUAL IRAQUE FAVORECEU O SURGIMENTO DAS PRIMEIRAS CIDADES-ESTADO DO MUNDO





Civilizações hidráulicasMesopotâmia



Ruínas de Ur, cidade fundada pelos sumérios, localizadas no atual Iraque

A Mesopotâmia localizava-se entre os rios Tigre e Eufrates, cujo território praticamente coincide com o do atual Iraque. Apesar de incorporar povos diversos e, também por isso, formas de organização política muito diferentes, toda região ficou assim chamada a partir das descrições de Heródoto, um grego que viajou por aquelas terras no século 5 a.C.. Mesopotâmia significa, em grego, terra "entre rios" (meso + potamos).
Os SUMÉRIOS foram os primeiros habitantes da Mesopotâmia, 4000 a.C.
Inventaram a escrita cuneiforme


Escrita cuneiforme foi desenvolvida pelos sumérios e é a designação geral dada a certos tipos de escrita feitas com auxílio de objetos em formato de cunha. Feitas com talhes em placas de argila.
Inicialmente a escrita representava formas do mundo (pictogramas), mas por praticidade as formas foram se tornando mais simples e abstratas.

Os SUMÉRIOS dominaram os povos nômades e fundaram cidades-Estados (Kish e Ur).
Em 3200 a.C já eram organizados em uma civilização.
Cada cidades tinha governo próprio, centralizado na figura dos PATESIS (Reis que concentravam poder militar, político e religioso).

I IMPÉRIO BABILÔNICO
Babilônia, uma cidade as margens do rio Eufrates.
Sob a liderança do rei Hamurabi (1792 - 1750 a.C.), unificou a Mesopotâmia, desenvolveu da navegação pelos rios e o primeiro código jurídico completo, e elaborou o Código de Hamurábi, primeiro código Jurídico com 282, entre elas a Lei de Talião, que previa punições muito rigorosas ("olho por olho, dente por dente").

Este império, também conhecido como Amoritas, durou até o século XVI a.C., quando foi invadido e conquistado pelo Hititas e o primeiro código jurídico completo, e elaborou o Código de Hamurábi, primeiro código Jurídico com 282, entre elas a Lei de Talião, que previa punições muito rigorosas ("olho por olho, dente por dente").

Amoritasè A Mesopotâmia, após a destruição da civilização dos sumérios-acadianos, ficou dividida em vários Estados por mais de dois séculos. Os amoritas, ou antigos babilônios, povos semitas vindos do deserto sírio-árabe, haviam se estabelecido na cidade da Babilônia, que, com o tempo, converteu-se em importante centro comercial, devido a sua localização privilegiada.

Hititasè povo indo-europeu que, no II milénio a.C., fundou um poderoso império na Anatólia central (atual Turquia), cuja queda data dos séculos XIII-XII a.C.. Em sua extensão máxima, o Império Hitita compreendia a Anatólia, o norte e o oeste da Mesopotâmia até a Palestina

ASSIRIOS
O povo assírio viveu na antiga Mesopotâmia. Em Sua capital, Nínive , foi criada a Biblioteca de Nínive, um dos mais importantes legados da Mesopotâmia para a história, foi encontrada no século 19 por arqueólogos ingleses. Ela pertencia ao rei assírio Assurbanipal 2º (século 7 a.C.) e era composta por uma coleção de mais ou menos 25 mil plaquetas de argila, com textos em cuneiforme .
Os assírios ficaram marcados como ferozes guerreiros e usavam sua grande força militar para expandir seu Império.
II IMPÉRIO BABILÔNICO
O Segundo Império Babilônico ou Império Neo-babilónico é a denominação para uma época de 626 a.C. a 539 a.C., dominada pelo governo de Nabucodonosor II (reinou de 604 a.C. a 562 a.C). Construiu os Jardins Suspensos da Babilônia, uma das sete maravilhas do mundo antigo). Também lhe creditam a reconstrução da Torre de Babel.
Os babilônios destruíram Jerusalém em 607 a.C., levando os judeus ao exílio babilônico. O rei persa Ciro, o Grande, conquistou a Babilônia em 539 a.C., anexando a cidade e libertando os judeus de seu exílio
Em 530 a.C. foi conquistada pelos Persas, tornando-se uma de suas províncias.
ANTIGO EGITO
É como se define a civilização da Antiguidade que se desenvolveu no canto nordeste do continente africano.
A história do Antigo Egito inicia-se no fim da Pré-História, às margens do Rio Nilo e se estendeu até o final da Antiguidade.
A existência desta civilização só foi possível devido as cheias periódicas do rio, que o tornaram próprio à agricultura. Isso levou o historiador grego Heródoto a dizer que o Egito era “um presente do Nilo.”
Sua história é dividida em dois períodos: Pré-Dinástico e Dinástico.

Período Pré-Dinástico: É o período de tempo antes do Egito ser unificado entre 4500-3000 a.C.
No inicio da antiguidade, a civilização Egípcia era organizada em clãs (NOMOS), cujos líderes eram Monarcas.
Se agruparam por volta de 3.500 a.C. formando dois reinos: o Baixo e Alto Egito. Da união dos nomes surgiram dois reinos, o reino do Alto Egito, no Sul, tinha por capital Nekhen. Seu soberano usava uma coroa branca, Hedjet. Em 3.200 a.C. o chefe do Alto Egito conquistou o Baixo Egito e unificou a região, iniciano o Período Dinástico

Período Dinástico: Com a unificação dos nomos em um único Estado, iniciou-se o período dinástico da história do Egito, que se divide em três eras principais o Antigo Império, o Médio Império e o Novo Império -separados por períodos intermediários em que a autoridade faraônica decaiu, trazendo anarquia e descentralização.

O Antigo Império, entre 3 200 e 2 000 a.C., foi a época em que o poder absoluto dos faraós atingiu o auge, principalmente durante a IV Dinastia, dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos, que mandaram construir as enormes pirâmides (sepulcros) da planície de Gizé, perto da capital, Mênfis.









O Médio Império, com capital em Tebas, aproximadamente de 2 000 a. C. a 1 580 a.C., foi uma época de expansão territorial, canais de irrigação, exploração de minérios na região do Sinai, construção de uma grande represa, que ficou conhecida como Lago Méris ou Faium.
Com a ocupação do Delta do Nilo pelos Hicsos (asiáticos), por volta de 1 750 a.C., com carros de combate a cavalo, tomaram o poder e iniciou-se um período quase 2 séculos de dominação.


O Novo Império começa com a expulsão dos hicsos por volta de 1 580 a.C., e marcou o ponto culminante do país como potência política, militar, cultural e econômica. Os faraós do Novo Império, destacando-se Tutmés II e Ramsés II, deram início a uma política externa expansionista, com a conquista da Núbia (ao sul), da Síria, da Fenícia e da Palestina, formando um Império que chegava até o Eufrates.No final do Novo Império, sofreu sucessivas invasões por povos estrangeiros: assírios (671 a.c.), persas (525 a.C.), macedônios (332 a.C.) e romanos (30 a.C.) que liquidaram o Império Egípcio, uma civilização que perdurou por cerca de 35 séculos (3 500 anos


A Grande Esfinge de Gizé é uma enorme esfinge (estátua composta do corpo de um leão e uma cabeça humana) situada próximo da Cidade do metrópole do Cairo. É uma das maiores estátuas lavradas numa única pedra em todo o planeta e foi construída pelo antigos egípcios no terceiro milênio a.C.. Alguns acreditam ser, no mínimo, 10.000 a.C.

ALGUNS LEGADOS
A Civilização Egípcia, além das Pirâmides e Esfinge, foram responsáveis pelo escrita hieroglífica, as técnicas de mumificação, o calendário lunar, fundamentos da geometria, peruca (em virtude dos piolhos), jogo de damas e a camisinha (de tripa de carneiro)





9 comentários:

  1. estou te seguindo porque amei o seu blog. estou estudando teologia e vc colaborou para o meu aprendizado parabens!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Misiones. Não sabe como me fez feliz com seu comentário. Grandes alegrias.

    ResponderExcluir
  3. eu queria um texto sobre o egito e a mesopotamia

    ResponderExcluir
  4. e para eu fazer um trapalho sobre o egito e mesopotamia da escola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e a minha professora tabem me passou esse mesmo trabalho mais eu queria uma pequeno resumo

      Excluir
  5. Olá,um bom dia para ti.
    Entrei no seu site para ver mapas do Egito e li que ministrou aulas sobre filosofia estou no 1º semestre na universidade federal e tenho tido um pouco de dificuldades com essa matéria (Teoria do Conhecimento) será que voce teria algum estudo que me auxiliasse numa linguagem mais atual Estou com a apostíla de Hessen Martins Fontes 2003
    Assunto :Apossibilidade do conhecimento; Dogmatismo , Ceticismo , subjetivismo e o relativismo pragmatismo , criticismo e mais
    A origem do conhecimento: Racionalismo , Empirismo,intelectualismo , Apriorismo e Conhecimento crítico.
    se puder me enviar algo agradeço
    esse livro tem data de 1925 e me deixa confusa
    meu email é nannaiannuzzi64@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bom , sou bicho no curso de História pela Unifeob e achei ótima sua publicação nada melhor que profissional na área de Humanas !

    ResponderExcluir